BEM VINDO A TODOS!

sábado, 19 de outubro de 2013

TRABALHO E PROSPERIDADE




ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO ESTUDANDO A PALAVRA

EBD - Escola Bíblica Dominical

Departamento de Educação Cristã






TRABALHO E PROSPERIDADE

20 de Outubro de 2013


TEXTO ÁUREO

“A Benção do Senhor é que enriquece, e ele não acrescenta dores”

Provérbios 10. 22


VERDADE PRÁTICA

A Bíblia condena a inércia e a preguiça, pois é através do trabalho e da benção de Deus que prosperamos.



LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Provérbios 3. 9, 10; 22, 13; 24. 30 – 34





Objetivos

Compreender - as quatro metáforas da lição (do celeiro e do lagar, da formiga, do leão e do espinheiro).

Reconhecer - a importância e o valor do trabalho.

Saber -  que a prosperidade é fruto da benção de Deus, mas de muito trabalho também.


Introdução: -  Na lição de hoje, veremos algumas das metáforas usadas pelos sábios para tratar da natureza do trabalho e sua importância. Elas revelam que labor é uma condição necessária à expressão humana. Ao observarmos o campo, a imagem de uma animal ou mesmo a atividade dos insetos, aprenderemos acerca da grandeza do trabalho. Era dessa forma que os sábios da antiguidade ensinavam, pois quando se entende tais metáforas, compreende-se melhor a natureza do trabalho.



Trabalhando



I.          O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE PRÓSPERO?

1.        Quem Não Deseja Ter Uma Vida Próspera e Abençoada? É o desejo de todo ser humano e não há nada de erado em ser bem-sucedido. Mas, o que é ser próspero? embora cada um tenha uma definição própria, para respondermos a essa questão temos que recorrer às Escrituras Sagradas e observar o que é ser bem-sucedido à luz da Palavra.


§    A prosperidade em Provérbios está diretamente relacionada à obediência à Bíblia e à dedicação ao trabalho. No Antigo Testamento, a verdadeira prosperidade é primeiramente espiritual – bem diferente do que os administradores da teologia da prosperidade têm pregado e ensinado.


Uma vida bem-sucedida não é somente resultado do sucesso financeiro, mas, sim, da obediência a Deus, da fidelidade e da santidade (Pv 3. 3, 4).


§    Como Cristãos, podemos afirmar que nossas riquezas são e serão sempre intangíveis e nunca somente monetárias. Atualmente, os crentes têm sido iludidos quando o assunto é prosperidade.  Eles tendem a relacionar o ser bem-sucedido ao dinheiro e bens materiais. Muitos estão buscando desesperadamente os bens materiais. Querem ser ricos a todo o custo e acabam desprezando a Deus, tropeçando e perdendo o nosso bem precioso, a nossa salvação. Por isso Jesus a adverte em Mateus 16. 26. Não podemos ser influenciados pela maneira de pensar deste mundo (Rm 12. 2).


§    Para alguns, o “ter” passou a ser mais importante que o “ser”. Pertencer ao Reino de Deus está diretamente ligado ao “ser” – ser benigno, ético, compassivo etc.


§    Sabemos que a prosperidade não é somente resultado direto do trabalho e do esforço do homem, todavia sem trabalho não há prosperidade. A preguiça impede o homem de prosperar. O preguiçoso sonha, deseja, mas dificilmente alcança seus objetivos (Pv 13. 4; 20. 13; 23. 21). Precisamos nos dedicar ao trabalho, pois este dignifica o homem. Em Provérbios, encontramos uma série de exortações ao trabalho. O indolente é seriamente advertido (Pv 10. 26; 19. 15; 24. 30 – 34).  Muitos oram a Deus, mas não agem, não fazem a sua parte. Deus não vai fazer o nosso trabalho. A palavra de Deus relata que Jesus era um homem de dores e trabalho (Jo 5. 17). Segamos os passos do Mestre.


§  Além da preguiça, vejamos alguns outros obstáculos que impedem a prosperidade:

ü    Falta de comprometimento, de inteireza de coração (2 Cr 25. 2);

ü    Infidelidade a Deus. Não honra ao Senhor com as nossas primícias (Pv 3. 9, 10);

ü    Desobediência deliberada a Deus (Dt 28. 15);

ü    Falta de confiança no Todo-Poderoso.


II.          A METÁFORA DO CELEIRO E DO LAGAR - (Pv. 3. 9, 10)


Trabalhando


1.              Síntese das Metáforas – Metáfora e seu Significa:


a)           Do celeiro e do lagar – Uma vida abundante em Deus.

b)          Da Formiga – O compromisso intenso com o trabalho e a capacidade de se poupar o que ganhou.


c)    Do leão -  A concepção equivocada acerca do trabalho. Este não deve causar medo, mas satisfação e dignidade.

d)          Dos espinheiros -  Ociosidade na vida. A capacidade de nãos se apresentar qualquer disposição para o trabalho.


2.  A dádiva que faz prosperar.  -  Em Provérbios 3. 9, 10, está escrito que devemos honrar ao Senhor com nossas posses e com o melhor de nossa renda. O celeiro e o lagar transbordantes são metáforas que representam uma vida abundante! o celeiro, tradução do hebraico asam, é o lugar onde se deposita a produção de grãos. Quando transbordava era sinal de casa farta! (Dt 28. 8).
Mas o conselho do sábio mostra que isso só é possível quando há generosidade em fazermos a vontade de Deus


3.   A benção que enriquece. – No mesmo texto, Salomão fala dos bens e da renda adquiridos como fruto do trabalho. Mas a verdadeira prosperidade não vem apenas de nosso esforço, mas principalmente do resultado direto da benção do Senhor. É exatamente isso o que diz o sábio em Provérbio 10.22.


O celeiro e o lagar somente se encherão e transbordarão quando a benção de Deus estiver neles. A prosperidade integral só é possível com a presença de Deus em nossa vida.


ð  O celeiro e o lagar transbordantes são metáforas que representam uma vida abundante.


III.   A METÁFORA DA FORMIGA(Pv. 6. 6 -11)




1.    As formigas sabem poupar. – Vai ter com a formiga”.  A palavra hebraica usada aqui é yalak, e possui o sentido do “mover-se”, tomar uma atitude na vida (Pv 6.6).  - Até os insetos podem nos dar lições sobre o trabalho! O sábio Agur invoca o exemplo desses pequenos insetos (Pv 30. 25). As formigas possuem uma noção sofisticada de trabalho - “no verão [elas] preparam a sua comida”. Isto é, as formigas sabem poupar! elas não apenas trabalham, mas também poupam. É uma grande lição!


2.  As formigas sabem ser autônomas. – O texto de Provérbios diz que a formiga, mesmo “não tendo superior, nem oficial, nem dominador, prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento”. [Pv. 6. 7, 8].


As formigas também são responsáveis e trabalham sem serem vigiadas. O erudito Derek Kidner observa o contraste entre elas e o preguiçoso, quando informa que a formiga não precisa de fiscal, enquanto o preguiçoso precisa ser advertido o tempo todo. A formiga discerne os tempos, o preguiçoso não!


ð    Na metáfora da formiga o sábio nos exorta a tomarmos uma atitude prudente diante da realidade da vida: trabalhar.





IV.      A METÁFORA DO LEÃO(Pv 22. 13; 26. 13).

1.     Conhecendo o leão. – A metáfora do leão se encontra em duas passagens do livro de Provérbios (22. 13 e 26. 13). Há uma pequena variante nesses provérbios, mas o sentido é o mesmo – o preguiçoso sempre arranja uma desculpa para fugir do trabalho! Ora o leão está “lá fora”, ora está “no caminho” e ora está “nas ruas!”. O leão é o mais forte dos animais, e a sua presença causa medo. O fato de o preguiçoso ver o trabalho como um leão significa que ele o encara como uma realidade difícil de ser enfrentada. Tem medo do trabalho do trabalho, assim como tem medo do leão!

2.    Matando o leão. – “Matando um leão por dia” é um provérbio popular que revela que a vida pode ser difícil, dura, mas tem de ser enfrentada. Não adianta ficar com medo do leão! Se há um leão lá fora, é o leão do qual falou o apóstolo Pedro, e ele está rugindo em busca de quem possa devorar (I Pe 5. 8). O preguiçoso será a sua principal presa!


ð    A metáfora do leão torna-se fruto da imaginação do homem, quando este busca um álibi para reforçar a sua inércia.






V.   O TRABALHO E A METÁFORA DOS ESPINHEIROS
(Pv 24. 30 34).


1. Trabalho, Prosperidade e Espiritualidade! O Aurélio define a palavra “trabalho” como aplicação das forças e faculdade humanas para alcançar um determinado fim”; atividade coordenada, de caráter físico e/ou intelectual, necessária à realização de qualquer tarefa, serviço ou empreendimento”. No hebraico a palavra “ãmãl” é usada para se referir a “trabalho, labuta” (Gn. 41.51; Sl 105. 44). Já a expressão “prosperidade” vem da palavra “prosperar” que por sua vez significa: “tornar-se próspero; progredir; desenvolver-se”. No contexto da nossa lição o trabalho é a causa e a prosperidade é a consequência na vida daquele que trabalha e agradece a Deus entregando-lhe o dízimo, as primícias da sua renda (Pv 3.9,10). [Estudo do aluno J. Mauro]. Já vimos que o trabalho possui também uma dimensão espiritual (Pv 3. 9). Isso vai de encontro àquilo que pensa o senso comum acerca do trabalho. Mas não é assim que pensa o sábio [Pv 24. 30]. Quando ele viu o campo do preguiçoso totalmente abandonado, cheio de espinheiros, a primeira sensação que teve foi de um “homem falto de entendimento”.


É interessante observarmos que, no hebraico, essa expressão vem carregada de valores espirituais. A palavra hebraica usada para “entendimento” é leb, significando coração, entendimento e mente.  A ideia é mostrar o que há no interior do homem – a espiritualidade. Andrew Bowling, especialista em hebraico é usado para indicar as funções imateriais da personalidade humana. Portanto, o trabalho é algo extremamente espiritual. ninguém será menos crentes porque trabalha, aliás, a verdade é justamente o contrário (Ef 4. 28; 2 Ts 3.10)!

2.       Trabalho, ócio e lazer!A análise do sábio sobre a inércia do preguiçoso, que favorece o nascimento de espinheiros dentro da plantação, é uma forma de ironizar o ócio dele (Pv 24. 33, 34). Não dá para prosperar mantendo-se de braços cruzados, e muito menos ficando eternamente em repouso! é preciso se mexer. Todavia, esse é apenas um aspecto da questão, pois quem trabalha precisa de descanso e também de lazer! Deus criou o princípio do descanso semanal (Gn 2.2). Precisamos, inclusive, de tempo livre para estarmos a sós com Deus e com a nossa família.


ð  Apesar de sua importância material, o trabalho é um assunto extremamente espiritual.






Conclusão: - Certo pensador já disse: “o sucesso só vem antes do trabalho no dicionário” e como pudemos ver, esta assertiva é verdadeira, pois o preguiçoso deseja tudo e nada tem (Pv 13.4). No entanto, biblicamente podemos destacar que além de trabalhar o crente deve ser grato a Deus entregando-lhe os dízimos, sabedor de que fazendo assim contará com a benção de Deus sobre a sua vida. [Estudo do aluno J. Mauro]



§    AUXILIO BIBLIOGRÁFICOSubsídio Teológico


O Lazer e o Renascimento da Vida Sabática”. Os teólogos cristãos há muito têm afirmado que para que a vida atinja seu potencial espiritual pleno, deve ser vivida de maneira dialética e rítmica. O lazer e o trabalho merecem quantidades proporcionadas de tempo e energia. Deste modo a alma pode ser nutrida na contemplação e o corpo ocupado no trabalho. O trabalho não é o inimigo. O inimigo é um estilo de vida que resolve-se exclusivamente em torno do trabalho. A inteireza na vida vem de reconhecer e experimentar a interação dos ritmos de trabalho, descanso, adoração e divertimento. Surge o reconhecimento da capacidade deles revitalizarem-se uns aos outros quando lhes é dado o devido lugar. Uma volta aos ritmos do sábado tem implicações refrescantes para indivíduos, famílias e a sociedade, embora integrá-los com os padrões de vida agitados e destrutivos de fins do século XX venha a testar a resolução até do mais devoto”. (VOLF, Miroslav.  Trabalho in PALMER, Michael D. (Ed.) Panorama do Pensamento Cristão. 1 ed. RJ: CPAD, 2001, p. 272).







     Pastora, MARIA VALDA
      


E-mail da Igreja: igreja.admep@gmail.com





Nenhum comentário: