BEM VINDO A TODOS!

sexta-feira, 14 de março de 2014

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO CRISTA NO SÉCULO XXI



   




Pesquisado Por: Pr. Jesse da S. Santos



INTRODUÇÃO- A Educação (pedagogia) na atualidade esta investida de neologismos, metamorfoses, que na sua maioria transmite muito pouco, e o pior é que os nossos professores de Escola Dominical não acesso a isso ...

O que quero deixar em minha participação neste primeiro encontro de Educadores Cristãos, é algo simples, usando a Bíblia como referencial

Vamos ver antes a trajetórias da Educação.

I. A Educação no Antigo Testamento

a. Consistia Inteiramente na Instrução Religiosa;

Na antiguidade; a educação, entre os judeus, consistia inteiramente na instrução religiosa. Nos dias do Antigo Testamento não havia compêndios exceto o próprio Antigo Testamento, e toda a educação resumia-se ‘a leitura e estuda das Sagradas Escrituras. Nessa época, não havia nenhum oficio reconhecido como o dos professores, e nem havia um titulo definido para tais. Falava-se em ensinar, mas não em professores, para os judeus, o centro da educação e instrução era o lar, pois a responsabilidade do ensino das crianças recaia sobre seus genitores. (Dt 4.9,10;6.7,20-25; 11.19; 32.46)

b. Profetas e Sacerdotes eram reconhecidos como mestres.

Os profetas, entretanto, foram reconhecidos como mestres, mas, novamente, de assuntos religiosos como porta-vozes de Deus. Mediante a palavra oral e a palavra escrita, eles ensinavam a vontade de Deus no tocante aos israelitas. Antes deles os sacerdotes estavam ocupados na tarefa da instrução religiosa do povo (2Cr 15.3). Pode-se mesmo dizer que foi porque os sacerdotes falharam no papel de mestres que Deus levantou os profetas. Os sacerdotes ensinavam com base nas instruções aprendidas nas Escrituras. Os profetas ensinavam com base na Palavra viva, que lhes era dada por revelação.

Nos dias anteriores ao exílio babilônico, não havia qualquer vestígio da existência de escolas em Israel. A sinagoga foi uma instituição que surgiu em face das novas necessidades, impostas pelo exílio. E, quando o templo de Jerusalém foi destruído, no ano 70 d.C. os ritos sacrificiais tornaram-se impossíveis., e, por esta razão, no exílio, os judeus começaram a se reunir aos sábados, a fim de orarem e receberem instrução religiosas. É por esse motivo que Filo (pensador judeu do passado), chamou as sinagogas de casas de instrução. Foi a partir dessa altura dos acontecimentos que os escribas, que dedicavam toda a sua vida a tarefa de compreender e interpretar a lei entraram em cena.

Não se sabe exatamente quando, após o retorno do exílio babilônico, teve inicio a instrução elementar, como um serviço publico organizado. O Talmude informa-nos de que Simão bem-Setaque (irmão da rainha Alexandra, que reinou de 78 a 60 a.C), baixou decreto impondo que as crianças judias deveriam freqüentar as escolas elementares. E também ajunta que o sumo sacerdote Josué bem-Gamala, (63-65 d.C). foi quem universalizou a educação elementar por toda a Judéia. Somente os meninos judeus recebiam essa educação publica, a começar com a idade entre cinco e sete anos. Usualmente, essas escolas elementares eram um adendo a sinagoga. Essas escolas eram chamadas de casas do Livro. O ensino judaico era efetuado de maneira inteiramente oral, e a educação consistia quase inteiramente na memorização. Apesar das falhas didáticas e de método, os professores eram altamente estimados e respeitado em Israel.

II - A Educação no Novo Testamento

No Novo Testamento, o substantivo didáskalos é usado, de maneira geral, para indicar qualquer tipo de professor, de assuntos religiosos ou não (Mt 10.24; Lc 6.40; Rm 2.19,20; Hb 5.12), que é termo grego equivalente ao termo hebraico rabi, que significa “ Meu Mestre”.

Jesus Mestre por Excelência

De todos os mestres que ali aparecem, nenhum é tão destacado como o Senhor Jesus, o mestre por excelência. Nicodemos, que Jesus chamou de mestre   em Israel, disse Rabi, sabemos que és mestre vindo da parte de Deus... (Jo 3.2). Jesus foi o protótipo de uma serie de mestres cristãos, levantados por ele no seio de sua Igreja.

Paulo o Grande Mestre

Dentro do circulo apostólico, o grande mestre dos gentios sempre foi o apostolo Paulo. Testificou ele: “Para isto fui designado pregados e apostolo (afirmo a verdade não minto), mestre dos gentios na fé e na verdade”. (1Tm 2.7).

III - A Educação na Atualidade (Tempos Modernos)

A Educação na China;

A China foi um dos primeiros paises a possuir escola sistemática. Não eram construído prédios escolares. O governo não provia escolas, apenas controlava o ensino. De três em três anos era preparado um exame de primeiro grau, que durava um dia. Meses mais tarde realizava-se o exame de segundo grau; o aluno deveria conhecer toda a obra de Confúcio. O grau Maximo de ensino, o terceiro grau, era realizado em Pequim, capital da China. O aluno recebia o grau de Mandarim.

Enquanto o ideal da educação chinesa era o da humildade, o individuo devia conservar a educação recebida e passa-la a seus filhos.

O ideal da educação grega era o da beleza do corpo e musica para o espírito. A instrução musiocal consistia no ensino da literatura e da musica nacionais. O objetivo era desenvolver o espírito de lealdade a pátria.

A Educação Romana.

A educação romana era inteiramente ministrada em família. O pai tinha poder ilimitado sobre os filhos e era responsável por sua educação moral, cívica e religiosa. Não existiam escolas, mas o jovem romano devia aprender a reverenciar os deuses, a ler e conhecer as leis de seu país. O ideal da educação romana era o militar. Ser um herói era o desejo de todo jovem romano.

O cristianismo surgiu trazendo um novo sopro de vida em um mundo cujos costumes se haviam corrompido. As escolas começaram a surgir ao lado dos conventos e das igrejas.

Eram ensinado, alem das doutrinas da igreja e das Escrituras, gramática, dialética, retórica, geometria, aritmética, musica e astronomia. A gramática consistia no estudo do conteúdo e das formas literárias. A dialética reduzia-se a lógica formal, enquanto a retórica compreendia o estudo das regras e dos métodos de composição literárias em prosa e verso. A geometria compreendia a atual geografia, história natural e botânica. A aritmética consistia simplesmente de cálculos práticos do dia a dia. E a música não passava de um conjunto de regras sobre canções sacras, teoria do som, e relação entre a harmonia e os números.

CONCEITOS BÍBLICOS
Mestres

É um Dom Ministerial (Ef 4.11; 1Co 12.28).

Em I Co 12.28 e Ef 4.11, o apostolo Paulo refere-se a um ministério especial dos mestres, cuja finalidade era a instruir a verdade cristã aos crentes. E o confronto entre At 13.1 com Rm 12.7; 2Tm 1.11 e Tg 3.1 mostra-nos que os mestres cristãos que exerciam o seu dom ministerial juntamente com os apóstolos, os profetas, os evangelistas e os pastores (na verdade, os mestres eram sempre pastores, embora nem todos os pastores eram mestres) na maioria das vezes ensinavam em congregações locais já estabelecidas. O ministério do ensino não estava necessariamente limitado a eles, porquanto também era exercido pelos apóstolos e profetas.

( At 11,26; 13.1; 15.35; 18.11,25; 28.31)
Fariseus - Os Mestres
(Mt 23.1-12)
Ser Mestre
(Tg 3.1 - Juízo do mestre)

Tiago, pratico como sempre, nos oferece uma interessante instrução acerca desse ministério de mestre. (ler Tg 3.1).

(Rm 2.21-23 - Fazer o que digo e não o que faço).

(Mt 10.24,25 - Discípulos segue as pisadas do mestre|).

Exemplos de Jesus - O Mestre
(Mt 22,16; Jo 3.2; 13.13,14)




Nenhum comentário: