BEM VINDO A TODOS!

sábado, 28 de dezembro de 2013

TEMA A DEUS EM TODO O TEMPO






ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS – MINISTÉRIO
ESTUDANDO A PALAVRA


EBD - Escola Bíblica Dominical
DEC -  Departamento de Educação Cristã

                   
                                                                          Tema:

TEMA A DEUS EM TODO O TEMPO

29 de Dezembro de 2013


TEXTO ÁUREO


“De tudo o que se tem ouvido, o fim é: 
Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem”.

Eclesiastes 12. 13


VERDADE PRÁTICA


Obedecer aos mandamentos do Senhor é a prova de que vivemos uma vida justa diante dos homens e de Deus.


 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Eclesiastes 12. 1 - 8


Objetivos

§   Saber – que somos criaturas, Deus, o Criador

§   Explicar os dois grandes momentos da vida (juventude e velhice) e as duas dimensões da existência humana (corporal e espiritual).

§   Guardar -  os mandamentos do Senhor e praticar a sua justiça.


Introdução- O último capítulo de Eclesiastes é um poema belíssimo sobre a decadência inexorável da vida de cada um de nós, ou seja, o envelhecimento que nos acomete a todos os que tivemos o prazer de passar pela juventude e ver os anos bons em que tínhamos força, curiosidade e vitalidade para experimentar os prazeres da vida, desde os mais simples até os mais complexos. 


Eclesiastes 12. 1 – 8:
- Muitos intérpretes alegam que este poema é uma alegoria da terceira idade. Esta é a visão que advogamos aqui. Outras interpretações são: (1) a descrição do inverno como metáfora para a velhice; (2) a descrição da reação das pessoas a uma tempestade assustadora; (3) a imagem de uma casa desmoronada representando o fracasso dos esforços humanos; e (4) a decadência de uma casa simbolizando a morte e a fragilidade humana.




I.UMA VERDADE QUE NÃO PODE SER ESQUECIDA

Uma verdade que não pode ser esquecida: Somos Criatura; há um Criador.


(12.1) = “Lembra-te do teu Criador”. Salomão não está sugerindo um mero reconhecimento da pessoa de Deus; usando termos bíblicos vigorosos, ele convoca o homem aos atos adequados que acompanham esse reconhecimento. Por exemplo, quando o Senhor se lembrou de Ana (I Sm 1. 19), Ele fez mais do que simplesmente trazê-la à memória; Ele agiu em seu favor, e ela concebeu um filho. Ao lembrarmo-nos dele, devemos fazê-lo com Pensamentos, Palavras e Ações. Somos as Criaturas e Ele o Criador. (vers. 1).


II.    OS DOIS GRANDES MOMENTOS DA VIDA
 Os dois grandes momentos da vida que o sábio apresenta no Eclesiastes são a juventude e a velhice.




(12. 2):  – “Antes que se escureçam o sol, e a lua, e a lua, e as estrelas...” Esta passagem contém metáforas de um dos sinais típicos da velhice: o enfraquecimento da visão. Ainda que na juventude houvesse momentos de nuvens carregadas, isto é, problemas e desânimos, não tardava vir o sol e logo o espírito se renovava.  Na velhice, porém, os dias ensolarados desaparecem, e a cada intervalo do aguaceiro as nuvens tornam a surgir prometendo ainda mais chuvas.

(12. 3):  - O versículo 3 a 6 listam as enfermidades que vão acometendo a pessoa à medida que ela envelhece, prejudicando-a no ato de servir a Deus. Se a casa representa o corpo que envelhece, então os guardas são os braços e aspernas. Estas se curvam pela fragilidade, o que se verifica na sentença se curvarem os homens fortes; por isso, não se deve confiar na sustentação dos joelhos.

(12. 3):  - Salomão faz uma analogia entre a casa e o corpo envelhecido. Os guardas da casa representam os braços e asmãos. Anteriormente fortes e alertas, agora tremem enrugados e curtidos pelo tempo.




§   Os homens [...] fortes representam as pernas e coxas. Anteriormente vigorosas e de aparência atlética, agora andam tortas como dois sinais de parênteses encurvados pelo peso do corpo.

§   A expressão cessarem os moedores, agora poucos, alude aosdentes, que, cada vez mais raros e fracos, não conseguem mastigar a comida tão bem quanto antigamente. Por fim, o último traço característico dessa fase da vida é apontado na declaração se escurecerem os que olham pelas janelas, referindo-se aos olhos quando começam a perder a visão.


§   E se escureceram os [...] olhos nas janelasA cegueira progride rapidamente. Para contê-la, é necessário usar lentes bifocais, depois tri focais e, em seguida, fazer cirurgia para remover catarata. No fim, só é possível ler letras grandes com o auxílio de lentes de aumento.




(12. 4): -E as duas portas da rua se fecharem[...] se fecharam, alegoria para se referir aos lábios cerrados que já não conseguem elevar a voz. Para concluir as metáforas desta passagem, e todas as vozes do canto se baixarem;remetem à audição; portanto, a capacidade de deleitar-se com a música diminui.


(12. 5):  - A sentença temerem o que está no alto se reporta às coisas banais do cotidiano que passaram a ser ameaçadoras. Os idosos desenvolvem acrofobia, ou seja, medo de lugares altos. Temem subir escadas, observar a vista do topo de prédios altos ou mesmo embarcar em aviões.

§   Por causa da perda da confiança, espantam-se no caminho, isto é, temem sair sozinhos ou à noite.


§ De modo geral, o florescer da amendoeira é entendido como uma analogia aos cabelos brancos que perdem a cor rapidamente e depois caem.


 


§ O gafanhoto pode ser interpretado de duas maneiras: trata-se de um peso, no sentido de que até os objetos mais leves são pesados para os idosos carregarem, ou então consiste na imagem de um idoso andando encurvado e torcido, movendo-se de modo errático e convulsivo como o gafanhoto.


 


§ O apetite natural diminui ou desaparece completamente: Quanto ao ato de perecer o apetite, geralmente é entendido como o desejo sexual que vai desaparecendo. Então, vem a morte, a ida para a eterna casa – morte: a sepultura. Em breve, o corpo será conduzido em cortejo fúnebre pelas ruas da cidade.


(12. 6): - Alguns estudiosos interpretam “Antes que se quebre a cadeia de prata ...”  Se refere à coluna vertebral, assim como se despedace o copo de ouro, ao cérebro. Uma das hipóteses quanto à expressão se despedace o cântaro junto à fonte é que isso aluda a um coração falho. Ainda neste sentido, o sistema de veias e artérias que se difundem a partir do coração poder ter parecido aos antigos com as traves de uma roda, por isso a frase se despedace a roda junto ao poço.

§   Se interpretados em conjunto, o cântaro e a rodasimbolizam o sistema circulatório e a subsequente interrupção do movimento de sístole diástole da pressão sanguínea.


III.AS DIFERENTES DIMENSÕES DA EXISTÊNCIA HUMANA

As duas distintas dimensões da existência humana encontradas no livro de Eclesiastes são a corporal e a espiritual.
  
(12. 7):  “...e o pó à volte à terra.” – Estas palavras claramente se referem ao destino único de todos os descendentes de Adão e Eva. - Pó à Terra se refere ao nosso corpo que é constituído de barro. Veio do barro e para o barro voltará. O espírito do homem é imortal e terá que ir para o seu destino presença de Deus ou separação eterna de Deus. De qualquer maneira, até os incrédulos deverão comparecer diante de Deus antes de serem lançados para o Lago de Fogo eterno (Ap 20. 12 – 14). Os crentes estarão com Ele no momento imediato à morte aqui na terra. O Pregador conclui essa descrição com sua famosa frase “vaidade de vaidade”. O termo espírito é o mesmo empregado em trechos anteriores (Ec 3. 19, 21. 8. 8).




(12. 8):  “Vaidade de vaidade” – O estribilho de vaidade – a brevidade da vida – é repetido neste versículo. O Pregador retorna ao ponto de partida, afirmando que a vida debaixo dosol é inútil, sem sentido e vazia. Em outras palavras, pura vaidade.
É possível que o livro terminasse, originalmente, com estas palavras.

IV.PRESTANDO CONTA DE TUDO

Todo homem não deve esquecer isto: Um dia prestaremos contas de tudo a Deus.


(12.13):  - Suma Final de Salomão pode dar a impressão de que o Pregador conseguiu se elevar acima do sol, pois escreve: “Teme a Deus e guarda os seus mandamentos, porque isto é o dever de todo o homem”.


§   “Temer a Deus” – é um dos grandes temas de Eclesiastes e da literatura de sabedoria no Antigo Testamento. Temer a Deus implica obedecer-lhe a Ele com respeito, reverencia e admiração, servir-lhe com atitudes puras e afastar-se do mal e da adoração a qualquer outra coisa em Seu Universo.

§   As palavras “guarda os seus mandamentos” remetem aos mandamentos da Lei. Jesus os resumiu a “amarás ao Senhor, teu Deus e o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22. 34 – 40).


§   Só somos completos e íntegros quando tememos a Deus e obedecemos aos Seus mandamentos, “porque este é o dever de todo homem”. Que importância há em viver? Se seguirmos as orientações de Eclesiastes, teremos um relacionamento com Deus e encontraremos no Senhor a vida. Só assim seremos felizes.


(12.14):  - “Deus há de trazer a juízo”Este mesmo ensinamento é advogado por Paulo em 2 Coríntios 5. 10. A morte não é o fim. Toda a nossa vida será analisada pelo nosso bondoso Senhor (Ec 3. 17. A vida deve ser vivida com fé visando os valores do Deus eterno.


§   Sem dúvida, o motivo básico para temer e obedecer a Deus está ligado à vinda do Juízo final. Os cristãos devem ser eternamente gratos pelo Salvador, pois ele nos livrou desse tipo de medo.


                                                           Glória a Deus!!!


 


CONCLUSÃO -  O livro tem um tom melancólico e no final se encaminha para o desespero: 12.8 é o fim da argumentação existencial, de crise. Então vem a resposta para o uso da vida. Começou em 12.1 e conclui em 12.13. Conferir com Salmo 37.25 e 2 Timóteo 4.7-8. Estes versículos respondem à questão do autor de Eclesiastes.

                                                         Professora, MARIA VALDA
                                                                            ADMEP



A ADMEP DESEJA A VOCÊ ALUNO:


FELIZ 2014

SENDO ALUNO DA EBD!

Um comentário:

Anônimo disse...

Copiei!! é muita profundidade! Foi interpretado o texto! Glória a Deus!

A PAz do Senhor Professora!

José Fábio