BEM VINDO A TODOS!

sexta-feira, 4 de abril de 2014

“E DEU DONS AOS HOMENS”




ADMEP – ASSEMBLEIA DE DEUS MINISTÉRIO ESTUDANDO A PALAVRA


EBD - Escola Bíblica Dominical
DEC -  Departamento de Educação Cristã


Tema:

“E DEU DONS AOS HOMENS”

06 de Abril de 2014


TEXTO ÁUREO

“Pelo que diz: Subindo al alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens”.

(Efésios 4. 8)


VERDADE PRÁTICA

“Os dons são dádivas divinas para a Igreja cumprir sua missão até que o Noivo venha buscá-la


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Romanos 12. 3 – 8; I Coríntios 12. 4 - 7



Objetivos

§    Conscientizar-se: de que os dons espirituais são atuais e bíblicos.

§    Analisar: -  os dons de serviços, espirituais e ministeriais.

§    Saber – que a igreja de Corinto era problemática na administração dos dons.



Introdução: - Neste trimestre estudaremos um tema extremamente relevante para os nossos dias: Os dons espirituais, ministeriais e de serviço. Todas estas dádivas são concedidas pelo Espírito Santo com o propósito de edificar a Igreja do Senhor. Esse tema é tão relevante para a igreja que Paulo dedica dois capítulos inteiros na Epístola aos Coríntios para tratar do assunto. Ele não queria que os irmãos fossem ignorantes a respeito dos dons (I Co 12. 1). Então, estude com afinco cada lição e busque, com zelo, os melhores dons. O comentarista das lições é o pastor Elinaldo Renovato, autor de diversos livros publicados pela CPAD, líder da Assembleia de Deus e, Parnamirim, RN, e professor universitário.



I.          OS DONS NA BÍBLIA

1.       Dons: -  A palavra grega (chárisma) é uma referência às habilidade determinadas por Deus, as quais deveriam ser utilizadas para edificar os membros do corpo de Cristo. Embora os dons de Deus não possam ser cancelados ou mudados (Rm 11. 29), eles podem ser administrados e podem ser desenvolvidos (I Pe 4. 10).


2.       No Antigo Testamento:  - O Dicionário Bíblico Wycliffe mostra que há várias palavras hebraicas que significa “dádiva”. A origem dessas palavras está na raiz hebraica nathan, que significa dar”.  - Na Antiga Aliança, as atividade e as manifestações do Espírito Santo eram esporádicas, específicas e em tempos distintos, apenas eram concedidos aos reis, sacerdotes, profetas e a poucos; diferente da Nova Aliança que é dado a todos que buscam.


3.       No Novo Testamento: - O mesmo dicionário informa ainda que ao longo do Novo Testamento a palavra “dom” aparece com diferentes significados, que se relacionam ao verbo grego didomi. Este verbo representa o sentido ativo da palavra “dar” em Filipenses 4.15. Na Nova Aliança, os dons de Deus estão disponíveis para que a igreja, em nome de Jesus, promova a libertação dos cativos, ministre a cura aos doentes e proclame a salvação do homem para a glória de Deus. – Os DONS é a ferramenta de trabalho da Igreja!


4.       Uma Dádiva para a Igreja: - A fim de sermos mais didáticos e eficientes no estudo a respeito dos dons, dividiremos este assunto em três categorias principais: Dons de Serviço, Dons Espirituais e Dons Ministeriais. Esta divisão acompanha a classificação dos dons conforme se encontra nas epístolas paulinas aos Romanos, I Coríntios e Efésios, respectivamente. (Ver na lição).


II.          OS DONS DE SERVIÇO, ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS


1.       Dons relacionados ao Serviço Cristão:  - Em Romanos 12 tem os Diferentes Dons, segundo a Graça (v. 6). Paulo alista os dons da graça (gr. Charismata), como são chamados. Um dom espiritual pode constituir-se de uma disposição interior, bem como de uma capacitação ou aptidão (Fp 2. 13) concedida pela Espírito Santo ao indivíduo, na congregação, para edificação do povo de Deus e para expressar o seu amor a outras pessoas (1 Co 12.1; 14. 12, 26; I Pe 4. 10). A lista que Paulo dá, aqui, dos dons da graça divina deve ser considerada um exemplário e não a totalidade deles. 


Observe os dons de serviço listados por Paulo: ministério, provavelmente da mesma palavra grega da qual vem “diácono” ou “diaconisa”, diz respeito àqueles que servem. Ministrar é servir. Esse dom, semelhante ao dom de socorro (I Co 12. 28), tem uma ampla aplicação, a fim de incluir todo tipo de ajuda prática (cf. At 20. 35; I Co 12. 28); ensinar, a habilidade de interpretar, esclarecer, sistematizar e explicar de maneira simples a verdade de Deus (I Tm 3.2; Tt 1.9; I Tm 4. 16); exortação (encorajamento), repartir ou contribuir, presidir e exercer misericórdia.  Estes dons fortalecem espiritualmente o corpo de Cristo e aqueles que necessitam de ajuda espiritual (v. 4; ver Rm 12. 6; Ef 4. 11; I Pe 4. 10)


2.       Conhecendo os dons Espirituais. – Dons Espirituais”. Os termos que a Bíblia emprega para os dons espirituais descrevem a sua natureza. “Dons Espirituais”, (gr. Pneumática, derivado de pneuma, “espírito”). A expressão refere-se às manifestações sobrenaturais concedidas como dons da parte do espírito Santo, e que operam através dos crentes, para o seu bem comum (vv. 1, 7; 14.1).  Os Dons Espirituais são Nove:

1.           Dom da Palavra da Sabedoria, I Co 12. 8;
2.           Dom da Palavra do Conhecimento, I Co 12.9;
3.           Dom da Fé, I Co 12; 9;
4.           Dons de Curas, I Co 12. 9;
5.           Dom de Operação de Milagres, I Co 12. 10;
6.           Dom de Profecia, I Co 12. 10;
7.           Dom de Discernimento de Espírito, I Co 12. 10;
8.           Dom de Variedades de Línguas, I Co 12. 10;
9.           Dom de Interpretações de Línguas, I Co 12. 10.

Estas manifestações do Espírito Santo visam à Edificação e a Santificação da Igreja (I Co 12. 7;  14. 26).


3.       Acerca dos dons Ministeriais. – Efésios 4. 11: Este versículo alista os dons de ministérios (isto é, líderes espirituais dotados de dons) que Cristo, deu à Igreja. Paulo declara que Ele deu esses dons (1) - para preparar o povo de Deus ao trabalho cristão (4. 12) e (2) – para o crescimento e desenvolvimento espirituais do corpo de Cristo, segundo o plano de Deus, Ef 4. 13 – 16.  - Os Dons Ministeriais são Cinco, são eles:


1.           Apóstolos;
2.           Profetas
3.           Evangelistas
4.           Pastores e
5.           Mestres.

Os dons Ministeriais são chamados de “DONS DE CRISTO” (v. 7). Estes vêm em forma de “Homens”. O ensino do Novo Testamento acerca do exercício ministerial está ligado a concepção evangélica de serviço (Mt 20. 20 – 28; Jo 13; 1 – 11), jamais à perspectiva centralizadora e sacerdotal do Antigo Testamento.


III.CORINTO: UMA IGREJA PROBLEMÁTICA NA ADMINISTRAÇÃO DOS DONS ESPIRITUAIS (I Co 12. 1 – 11).


1.       Os dons são importantes. – Um argumento utilizado pelos cessacionistas (pessoas que defendem a errônea ideia de que os dons espirituais cessaram no primeiro século).  Precisamos resgatar a noção de serviço que Jesus Cristo ensinou nos Evangelhos, pois todos os dons vêm diretamente de Deus para melhor servirmos à Igreja de Cristo.


2.       Diversidade dos Dons. – I Co 12. 4, 5, 6. “Diversidades nos serviços ... diversidade nas realizações”.  O Senhor concede aos cristãos áreas exclusivas para o ministério, nas quais eles podem exercer seus dons, e fornece todo o poder a fim de estimulá-los e realizá-los (Rm 12. 6). Ninguém foi colocado no corpo para ser igual a outro membro nem para exercer a mesma função. Embora as pessoas recebam dons diferentes do Altíssimo, Deus e Sua obra estão unidos. Sejam quais forem os dons que diversas pessoas tenham ou não, o único Deus opera todas essas coisas (v. 11). A ninguém é dado todos os dons, nem a todos é dado um único dom, como o de línguas. Pelo contrário, os vários charismata, ou dons da graça. São distribuídos para que haja diversidade no corpo unificado.


3.       Autossuficiência e humildade. – Os dons espirituais são concedidos aos crentes pela graça de Deus, e não por méritos pessoais (Rm 12. 6; I Pe 4. 10). I Co 12. 13,UM”. O apóstolo continua a enfatizar a unidade: um Espírito, um corpo, um Espírito. Paulo nega que o Espírito esteja dividido nos grupos mencionados nos capítulos 3 e 4. Todos os cristãos (v. 3) estão cheios do mesmo Deus. Todos os cristãos são batizados, formando o Corpo, na esfera do Espírito Santo e, por isso, fazem parte do Corpo de Cristo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres. Ninguém é superior a ninguém na Igreja de Cristo; todos entram da mesma forma: pela fé na promessa de Abraão (Gl 3. 26 – 29). Cada um de nós tem a mesma porção do mesmo Espírito de Deus: todos temos bebido de um Espírito (v. 13 c.). Portanto, não use o dom que Deus lhe deu com orgulho, visando a exaltação pessoal. Isto é pecado contra o Senhor e contra a Igreja! Use-o com um coração sincero e transbordante de amor pelo próximo (I Co 13).  Não foi por acaso que o capítulo 13 (AMOR) de I Coríntios foi colocado entre o 12 (Dons) e o 14 (Línguas e Profecia).



CONCLUSÃO -  OsDONStrabalham em conjunto para o Desenvolvimento e Crescimento do Reino de Deus.

                                 
Venha a Escola Bíblica Dominical!
É a Maior e Melhor Escola do Mundo!
Venha a Nossa Escola- EDMEP.

Deus nos abençoe!



                 Professora, MARIA VALDA                 
 Pastora da ADMEP


Nenhum comentário: