BEM VINDO A TODOS!

sábado, 28 de dezembro de 2013

A QUEDA DE SALOMÃO


O ERRO DE SALOMÃO NÃO FOI SE ENVOLVER COM CENTENAS DE MULHERES E CONCUBINAS, MAS O SEU DESPREZO PELO CONSELHO DE DEUS


Se por um lado a sabedoria e riqueza que Deus deu a Salomão trouxeram-lhe a glória que nenhum rei na face da Terra teve e jamais terá, por outro lado também a sua idolatria foi capaz de lhe roubar tudo o que tinha e ainda causar tamanho estrago, de maneira tal, que nunca mais Israel foi o mesmo. E foi assim que a destruição começou em Israel:
"Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, mulheres das nações de que havia o Senhor dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor.
Tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Sendo já velho, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era de todo fiel para com o Senhor, seu Deus, como fora o de Davi, seu pai.
Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas. Assim, fez Salomão o que era mau perante o Senhor e não perseverou em seguir ao Senhor, como Davi, seu pai.
Nesse tempo, edificou Salomão um santuário a Quemos, abominação de Moabe, sobre o monte fronteiro a Jerusalém, e a Moloque, abominação dos filhos de Amom. Assim fez para com todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e sacrificavam a seus deuses." 1 Reis 11.1-8
O erro de Salomão não foi se envolver com centenas de mulheres e concubinas, mas o seu desprezo pelo conselho de Deus. Ele sabia que não deveria tomar mulheres dentre as nações que não criam no mesmo Deus de Israel, pois havia essa ordem da parte do Senhor para o povo de Israel. Mas Salomão se deixou levar pela vaidade de seu coração de ter entre as suas mulheres aquelas que eram princesas em seus países.
Deus jamais erra nas palavras! Quando pronuncia algum mandamento, Ele não quer amarrar os Seus seguidores, não. A verdade é que, como onisciente, sabe antecipadamente de todas as consequências com respeito a uma atitude contrária à Sua Palavra. Então, como uma prevenção, Ele nos aconselha a não tomar determinadas atitudes, que certamente nos destruirão.
Deus não havia proibido Salomão de tomar mulheres, tantas quantas quisesse, mas já prevenira a Seu povo que não casasse ou se aliasse com os de outras nações, pois com certeza lhe perverteriam o coração. Como Salomão desobedeceu ao Senhor, naturalmente achando que a sua grande sabedoria iria lhe guardar os pés de se contaminar com a fé pagã de suas mulheres, provou a Deus que o seu coração não era totalmente dEle.
Na realidade, o fato que mais se acentua na queda de Salomão aconteceu no seu coração. Ele começou muito bem, obedecendo à Palavra do Senhor em detalhes. Todavia, os seus olhos foram sendo seduzidos, primeiramente pelas aparências das mulheres estrangeiras e, finalmente, pela submissão aos seus conselhos diabólicos. Quer dizer: Salomão foi transferindo a fidelidade do seu coração ao Deus de seus pais Abraão, Isaque, Israel e Davi para os deuses de suas mulheres.
Ficamos imaginando o que a Igreja do Senhor Jesus seria se os homens que um dia foram escolhidos e ungidos por Deus tivessem casado com mulheres também chamadas e ungidas por Deus. Temos presenciado, infelizmente, muitos homens se deixarem levar pelas aparências e, como  consequência, serem traídos pelos seus sentimentos.
Uma aliança através do matrimônio pode definir o futuro de um povo, como foi o caso de Salomão. Assim também muitas igrejas têm sido abaladas e até destruídas pelo fato de seus líderes subestimarem o valor de uma mulher de Deus.
Quem quiser saber se um rebanho é forte, basta olhar para o seu pastor e sua esposa. Se ela é de Deus, o pastor será bem-sucedido e, consequentemente, todo o rebanho; se não é, todo o esforço será inútil, a não ser com intercessão junto a Deus para que transforme a sua esposa, e isso, efetivamente, seja feito, porque, do contrário, é muito difícil dar certo.
Por isso, o apóstolo Paulo, dirigido pelo Espírito Santo, exorta os cristãos fiéis a não se posicionarem em jugo desigual com os incrédulos, isto é, a não se casarem com pessoa que não participe da mesma fé. E não adianta a pessoa achar que a outra crê em Deus, apesar de pertencer a outra religião, mas acredita no Senhor Jesus, ou é de outra denominação, não!
O ideal é que o rapaz cristão se case com moça cristã da mesma denominação, porque ambos se "alimentarão do mesmo prato, com o mesmo tempero". Isso é muitíssimo importante, não apenas para o futuro do casal mas, sobretudo, da própria comunidade cristã.
Salomão não pôde evitar o desvio da fidelidade do seu coração ao seu Deus porque, como um homem já idoso, afastado da sua fé original e, consequentemente, debilitado de forças, tornou-se ainda mais dependente daquelas mulheres, que, cheias de demônios, não precisaram fazer muita força para o conduzirem para o maior e mais abominável pecado contra Deus, ou seja, o pecado da idolatria.
Essa transgressão é a que mais provoca a ira de Deus contra o homem, uma vez que leva o ser humano a juntar-se ao diabo e virar-se contra Deus. O afastamento do Criador enfraquece a criatura; e o enfraquecimento da criatura fortalece o diabo. Daí, vem o caos em todo o planeta.
A ira de Deus contra Salomão
"Pelo que o Senhor se indignou contra Salomão, pois desviara o seu coração do Senhor, Deus de Israel, que duas vezes lhe aparecera. E acerca disso lhe tinha ordenado que não seguisse a outros deuses.
Ele, porém, não guardou o que o Senhor lhe ordenara. Por isso, disse o Senhor a Salomão: Visto que assim procedeste e não guardaste a minha aliança, nem os meus estatutos que te mandei, tirarei de ti este reino e o darei a teu servo. Contudo, não o farei nos teus dias, por amor de Davi, teu pai; da mão de teu filho o tirarei. Todavia, não tirarei o reino todo; darei uma tribo a teu filho, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, que escolhi." 1 Reis 11.9-13
Como toda semente produz fruto, o pecado da desobediência custou a Israel duas grandes penalidades: a primeira aconteceu na casa de Salomão, pois o seu filho, Roboão, perdeu noventa por cento do seu reino, ficando esta parte justamente com um servo da casa de seu pai. Isso foi humilhante para a casa de Davi e em especial para Roboão.
Imagine o empregado tomar posse de noventa por cento da herança. Os dez por cento do reino de Israel somente ficaram com o filho de Salomão por causa do amor e consideração de Deus com Davi; não fosse isso, a casa de Davi seria absolutamente apagada de Israel.
E o pior é que aquele templo tão suntuoso e tão expressivo espiritualmente deixou de sê-lo, porque a presença de Deus já não mais estava lá. Todos os objetos da Arca da Aliança já não tinham mais razão de ser; perderam totalmente a função, pelo fato de o Senhor abandonar aquele templo.

Nenhum comentário: