BEM VINDO A TODOS!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

DIÁCONOS E DIACONISAS


O MINISTÉRIO DOS DIÁCONOS E DIACONISAS





Se estudarmos profundamente o livro de Atos dos Apóstolos, constataremos que a diaconia não é outra coisa senão a prestação de um serviço incondicional e amoroso a Deus e à igreja de Cristo. O diácono e diaconisa que não vive para servir a igreja do Senhor, não serve para viver como ministro de Cristo. Sem o serviço prestado com alegria a diaconia é impossível, incompleta e carnal.


Definição de diáconos - A palavra diácono é originária do vocábulo Grego diákonos e significa, etimologicamente; ajudante ou servidor. Já que o diácono é um servidor, pode ele também ser visto como um ministro; pois a essência do ministério cristão é justamente o serviço.

A instituição do diaconato - O diaconato é o único ministério cristão que originou-se de um fato social: o socorro às viúvas helenistas. Ver At 6:1-7. Após a leitura percebemos que o crescimento da igreja, o descontentamento social, o comprometimento do ministério apostólico e a organização da igreja, foram algumas das razões que levaram os apóstolos a instituírem o diaconato.

Natureza do diaconato - O que é o diaconato? Um ofício ou um ministério? Tendo em vista a análise das leituras propostas, podemos observar que o diaconato é tanto um ofício quanto um ministério. Um ofício porque sua função é claramente limitada: suprir as necessidades dos santos; daí podemos afirmar que o ofício básico do diácono é a assistência da igreja na sua estrutura interna e na parte social. Um ministério pois é uma função eclesiástica exercida por aqueles biblicamente ordenados. “E os apresentaram perante os apóstolos e estes orando, lhes impuseram as mãos” Atos 6:6.


As qualificações do diácono - As qualificações da diaconia são os requisitos imprescindíveis que tornam o obreiro cristão apto a exercer esse ministério. Tais qualificações acham-se compreendidas em Atos 6:3 e na primeira epístola de Paulo a I Timóteo 3:8-13 e são: Boa reputação, plenitude do Espírito Santo, sabedoria espiritual, honestidade, não de língua dobre, abstinência às bebidas alcoólicas, incorrupção e integridade, pura consciência na observância do ministério da fé, fidelidade conjugal, educação e governo dos filhos, e, por fim, o governo eficiente de sua casa.


Os deveres eclesiásticos dos diáconos - O diácono é o auxiliar mais direto que dispõe o pastor e anciãos, ou, pelo menos, deveria sê-lo. Diante disso deve o diácono estar sempre atento as necessidades de seu pastor. Jamais se permitirá que este venha a negligenciar a parte espiritual a fim de envolver-se com o material, isto porque, o material cabe ao diácono e, pelo lado espiritual consumir-se-á o pastor. Um problema muito grave recorrente nas igrejas, vem sendo observado com relação aos deveres diaconais, alguns diáconos tão absorvidos em pregar, acham-se tão entretidos em disputar os primeiros lugares, que acabam por se esquecer de seu pastor. Isso não quer dizer que o diácono deva privar-se do púlpito, se houver oportunidade aproveite-a, porém jamais se esquecendo todas as suas responsabilidades primárias.

Cabe também ao diácono a perfeita identificação, a defesa dos pontos de vista, o conhecimento da história e cultura de sua igreja, o conhecimento da profissão de fé, bem como o conhecimento de sua doutrina.

Cabe também ao diácono, preparar e servir a santa ceia do Senhor, de acordo com os costumes praticados por sua igreja; praticar a filantropia: campanha de alimentos, agasalho, entre outras atividades correlatas; recolher as ofertas; trabalhar na porta da igreja; evangelizar e visitar famílias da igreja.

Ética diaconal - Além das qualificações que cada diácono deve observar em seu mister, todos precisam observar a ética diaconal. A ética diaconal é a norma de conduta que o diácono deve observar no desempenho de seu ministério. A ética diaconal procede principalmente da Bíblia e do Manual da igreja.

Para que o diácono e diaconisa exerçam seu ministério dentro da ética diaconal, estes deve observar os seguintes pontos:

a) O conhecimento pleno de seu ofício.

b) A lealdade para com seu pastor e ancião.

c) Extremo cuidado quanto as crítica. Nunca faça críticas e ao ouvir o desabafo das pessoas nunca conte para outros. Seja discreto, saiba controlar a língua, caso presencie casos extremamente graves procure seu pastor.

d) Seja prudente quanto a visita ao lar, principalmente a pessoas do sexo oposto, quando ambos estiverem desacompanhados. Fugir da aparência do mal.

e) Quanto ao dinheiro, se alguém lhe quiser entregar ofertas ou dízimos, peça gentilmente que o faça na salva ou na tesouraria da igreja.

f) Exerça o seu ministério no poder do Espírito Santo, você não precisa lembrar a ninguém que é diácono. Cuidado com as arbitrariedades e ameaças, as pessoas devem vê-lo como homem e mulher de Deus.

g) Seja pontual, chegue antes de o culto começar e não se apresse em sair, seu pastor e anciãos estarão sempre a necessitar de sua ajuda.

h) Seja obediente às ordens de Jesus. Não murmure nem resmungue, e lembre-se, atender é melhor do que sacrificar.

i) Nunca se esqueça de exercer seu ministério com amor, pois assim você estará cumprindo a Lei, os profetas e todo o Novo Testamento; e será, em todas as coisas, bíblica e eticamente correto. Portanto não se esqueça de estudar diariamente a palavra de Deus. Lembre-se que o trabalho é para Deus e não para os homens.

Conclusão

Você pode exercer um diaconato irrepreensível ao agir de acordo com a Palavra de Deus e observar as normas do manual da igreja e primar pela ética. Não deixe que nada macule o seu ministério, não basta ser eficiente, é preciso que façamos tudo de acordo com a Palavra de Deus.

Que Deus abençoe a si e ao seu lar.

Luís Carlos Fonseca.

Fonte: http://temasbblicos.blogspot.com.br

Nenhum comentário: